Microinfluenciadores:
quem são, afinal?

Eles estão dominando a internet e com certeza já
cruzaram o seu caminho com um novo produto ou tutorial
de uso. Será um novo braço da publicidade mundial?

<

Microinfluenciadores:
quem são, afinal?

Eles estão dominando a internet e com certeza já
cruzaram o seu caminho com um novo produto ou tutorial
de uso. Será um novo braço da publicidade mundial?

Por: Redação - GTC
em 23 de janeiro de 2018

Atualmente ficou muito comum ouvir um termo já familiarizado no ramo da comunicação: microinfluenciador ou influencer.

São procurados principalmente no Instagram e possuem entre 5 e 100 mil seguidores, o que abre as portas para a realização de parcerias com marcas e empresas para campanhas de marketing no mundo digital.

Esse tipo de serviço tem sido cada vez mais procurado por marcas que tentam entrar no mercado competitivo de um segmento específico. Por exemplo, sabe aquela nova marca de maquiagem que está pleiteando um lugarzinho para disputar com outras já conhecidas e consagradas? Então, é só entrar em contato com uma blogueira de moda e beleza, combinar um valor ou uma parceria – este que, é muito mais acessível do que uma celebridade de TV – e pronto. Ela vai preparar o conteúdo, que pode ser vídeo, foto ou story (Instagram) para falar o que achou do produto.

E assim você influencia e aumenta, consideravelmente, a sua divulgação e venda, pois as seguidoras fiéis com certeza vão procurar saber mais sobre a mercadoria, onde encontrar e por fim, também testar. E você ainda pode ganhar um remarketing do tipo:

“A @influenciadorxpto fez um tutorial ontem com essa nova make que está entrando no mercado. Comprei hoje e olha, adorei. Obrigada pela recomendação, eu também recomendo.”

A promoção de produtos por meio de influenciadores digitais tem sido cada vez mais procurada por marcas e agências, pois trata-se de uma solução alternativa, moderna e relativamente barata que, se bem executada, pode trazer um ótimo retorno para a marca. A expansão desse tipo de campanha tem sido tão rápida que já é possível encontrar influenciador para uma quantidade imensa de produtos diferentes, quase que tornando a prática em uma “profissão” propriamente dita.

Naturalmente a maioria dos microinfluenciadores têm o poder de atingir mulheres, até mesmo pelos estudos que dizem que elas consomem mais que os homens e ainda serem maioria nas buscas por mercadorias de vários segmentos diferentes. Mas eles não ficam atrás, enquanto as mulheres são altamente impactadas por blogueiras de moda, beleza e viagens, os homens preferem coisas como tecnologia e games.

Ainda que a maioria das pessoas que exercem esse tipo de campanha, ou seja, as que são contratadas para testar produtos, tenham entre 18 e 26 anos, isso não é uma regra. Já é possível encontrar influenciadores para todos os nichos, segmentos de mercado e tribos de pessoas. Desde maquiagem para festa de Halloween até testes para utensílios domésticos e ferramentas.

Existe também um outro tipo de influência, mas que acontece mais como uma questão de sorte ou de pessoas comuns – não influenciadoras – mas que se tornaram “evangelizadoras” de uma marca específica, por gostar muito da empresa e utilizar seus produtos há muito tempo. São os vídeos “unboxing”. Eles consistem em uma espécie de teste/apresentação de um produto específico.

Ou seja, uma pessoa faz uma compra e liga a câmera. Ela mostra o processo todo, desde a caixa lacrada até a maneira como funciona e opinião sobre ele. Isso acontece muito com aparelhos eletrônicos, principalmente smartphones recém-lançados no mercado. A pessoa faz todo o processo de configurar o aparelho até mostrar as funcionalidades e design do mesmo, mas é possível encontrar esses vídeos a respeito de inúmeros produtos diferentes.

Os microinfluenciadores chegaram com tudo e, aparentemente, para ficar. A cada novo dia um novo influenciador aparece, à medida que os já conhecidos vão ficando famosos e, consequentemente, mais caros para se contratar.

É um novo nicho de mercado, muito bem aceito até aqui, pois possuem público fiel e novos seguidores a cada dia.

Vale a pena buscar a pessoa certa e que seja condizente com o que quer divulgar, pois num mundo onde a tecnologia está cada vez mais presente, é preciso buscar maneiras assertivas de encontrar o seu espaço no mundo. Com certeza você vai querer contratar algum.

Por: Redação - GTC
em 23 de janeiro de 2018

Vamos Conversar :-)

Posts Relacionados

Performance

Por: Redação - GTC
em 30 de janeiro de 2018

5 Dicas para ter um
gerenciamento de
equipe eficiente

Ter uma equipe unida e focada no mesmo objetivo não é uma tarefa fácil. A flexibilidade, planejamento e crescimento de carreira são apenas alguns dos fatores que implicam no bom gerenciamento. Com novas gerações entrando no mercado de trabalho, a busca pelo entrosamento perfeito demanda que métodos específicos sejam levados em consideração.

+
E-commerce

Por: Redação - GTC
em 9 de janeiro de 2018

Vantagens e
desvantagens de se
entrar em um Marketplace

O Marketplace é, nada mais nada menos, que um shopping center virtual. Nele, é possível encontrar produtos de diferentes marcas e fornecedores. E-commerces como o da Magazine Luiza, Dafiti, Lojas Americanas e Kanui são ótimos exemplos, uma vez que possuem produtos de diferentes fabricantes.

+
Negócios

Por: Redação - GTC
em 6 de dezembro de 2017

Histórico glorioso não garante futuro de sucesso

Durante muitos anos, ouvimos nas arquibancadas dos grandes estádios de futebol e, inclusive, nas mesas redondas que debatem fervorosamente sobre o tema, pessoas falando das grandes conquistas de times de futebol que hoje já não atuam da mesma forma, ou já não conquistam títulos expressivos há algum tempo. 

+
Parceiro Google